Evento apresenta espetáculos de companhias catarinenses premiadas entre os dias 30 de maio e 2 de junho 

O Dança em Cena chega à sexta edição em 2024 com recorde de inscritos e uma programação que celebra a diversidade e as múltiplas expressões em dança. O evento promove quatro dias de Mostra de Dança, capacitação profissional, residência artística com jovens e espetáculos de companhias de renome como convidadas. Tudo gratuito.

Este ano, evento começa mais cedo, em 30 de maio, e segue até o dia 2 de junho em quatro locais: o já tradicional palco arena, montado no Floripa Shopping, a Cenarium Escola de Dança, o Conselho Comunitário do Saco Grande e o Teatro Ademir Rosa, no CIC. 

Desde a primeira edição, o Dança em Cena abre espaço para que companhias amadoras e profissionais, bailarinas e bailarinos de todas as idades e classes sociais possam compartilhar o mesmo palco. Esse incentivo à democratização da dança, à valorização de profissionais e à formação de plateia consolidou o projeto como um dos mais importantes do gênero em Santa Catarina, estado que já é reconhecido pela arte da dança.

Mostra de Dança em 10 gêneros diferentes

Ao longo de quatro dias, um palco arena montado no Floripa Shopping recebe apresentações de solos, duos e conjuntos com coreografias em 10 gênero diferentes: Ballet Clássico de Repertório, Ballet Clássico Livre, Dança Contemporânea, Jazz, Danças Urbanas, Dança de Salão, Sapateado, Danças Regionais ou Populares, K-Pop e Estilo Livre. 

Ao longo de seis edições, o projeto já se consolidou no calendário de eventos de dança de SC e hoje pauta a agenda de ensaios de escolas e companhias de toda a região. “Este ano, todas as vagas de participação na Mostra foram preenchidas ainda antes do encerramento das inscrições. Esse é um movimento muito bonito, onde vemos que as pessoas já estão se programando para fazer parte de cada edição do Dança em Cena”, diz a diretora artística do projeto, Aline Menezes. 

Mesmo com inscrições encerradas, a produção do evento ampliou a programação para atender mais grupos participantes que ficaram na lista de espera. “Tudo isso resulta em muita emoção e diversidade no palco”, observa Menezes.

Urbanas em Cena

Uma das sessões já tradicionais e mais aguardadas do projeto é o Urbanas em Cena, sessão especial da programação da Mostra de Dança que este ano ocorre no sábado (1º), às 19h. Será uma grande celebração coletiva à cultura Hip Hop com convidados especiais e intervenções artísticas.

Participam das Batalhas Show os Bboys Xande e Gui Fant; as Bgirls Julia Milan e Luana Tompson; e ainda os grupos Art Soul, Crisálidas e IGK Dance Cenarium. Discotecagem de Mc Vinicius Elfo e DJ Cadu Vieira.

Teatro Ademir Rosa terá noite de gala com 3 cias convidadas

Além da Mostra de Dança, o projeto tradicionalmente promove ao longo da programação o Celebra, um espetáculo que reúne companhias de dança com destaque na cena de dentro e fora de Santa Catarina. 

Este ano, pela segunda vez, os espetáculos serão apresentados no Teatro Ademir Rosa, no CIC, principal palco de Santa Catarina. O Celebra será realizado no primeiro dia do evento, na quinta (30/5/), às 20h30, com três companhias convidadas: Cenarium, Grupo Art & Soul e Cia Lona Azul. Conheça os espetáculos:

Cenarium apresenta Desabituar-se 

Com coreografia criada pelos bailarinos Gui Fant, Julia Milan, Gabriel Ferreira e Lidiani Emmerich —, Desabituar-se evoca as rotinas e aprendizados que emaranham hábitos e compõem uma identidade de movimento. 

Na montagem, as escolhas (também de movimento) vão acontecendo a partir desses trajetos — ou aquilo que os bailarinos chamam de hábitos. Ao fazer reflexões acerca das experiências distintas de cada um e como construir meios para a convivência diante do diverso,  os artistas vão construindo pontes relacionais e caminhos que possivelmente se moverão enquanto novos hábitos para outros destinos.

Grupo Art & Soul Central da Dança apresenta espetáculo de Hip Hop Having Fun

A cia leva para o palco do CIC os princípios do Hip Hop e transita pela história e evolução dos jogos e brincadeiras, fazendo um paralelo também ao desenvolvimento da cultura e dança Hip Hop ao longo dos anos e toda influência da contemporaneidade, desde a criação até os dias de hoje.

Vale pontuar que “peace, unity, love, and having fun” (ou, em português, paz, união, amor e diversão) são palavras associadas ao movimento do Hip Hop, popularizadas pelo DJ Afrika Bambaataa, uma figura influente dessa cena em Nova York.  A expressão “having fun” (divertir-se), que dá nome ao espetáculo, destaca a importância da experiência emocional positiva representada pela alegria, prazer e entretenimento.  A direção é de Juliana Querino. 

Cia Lona Azul apresenta Através do Avesso

Com direção de Johny Fabricio e Fabiano Souza, o espetáculo combina circo, dança e teatro para contar uma história de transformação e libertação do ego.  Na montagem, os artistas e bailarinos evocam questões necessárias para a evolução e trajetória de todo ser humano. 

A partir de reflexões profundas sobre quem somos, onde e com quem estamos e para onde queremos ir, Através do Avesso trabalha essa temática em uma dinâmica de estética que começa com cores mais sóbrias, representativas dos marasmos, comodismos e estagnações da vida, e culmina em um final com uma grande explosão de cores neons, que representam a libertação e evolução de cada indivíduo.

Foto em destaque: Eduardo Duks