Espetáculos serão apresentados no Teatro Ademir Rosa nos dias 13, 14 e 15 de outubro. Apresentações contam com o patrocínio da Petrobras através da Lei Federal de Incentivo à Cultura

A carioca Focus Cia. de Dança desembarca na capital catarinense no mês de outubro para apresentar dois espetáculos em quatro sessões no Teatro Ademir Rosa. O espetáculo Bichos Dançantes, primeira obra infantil da companhia, será apresentado nos dias 14 e 15 de outubro, às 16h. Já Still Reich, espetáculo com três indicações ao Prêmio Cesgranrio de Dança e vencedor de melhor coreografia, será apresentado nos dias 13 e 14 de outubro às 21h. Os trabalhos têm a direção, texto, concepção e coreografia de Alex Neoral. Os ingressos custam R$ 40 a inteira e R$ 20 a meia. Esta circulação conta com o patrocínio da Petrobras através da Lei Federal de Incentivo à Cultura

Bichos Dançantes é um trabalho que conta com vozes de grandes artistas, como Reynaldo Gianechini, Lucinha Lins, Evelyn Castro, Gabriel Leone, José Loreto e Mateus Solano, entre outros. Essas potentes vozes são interpretadas pelos corpos dos bailarinos da Focus Cia de Dança que dão vida a esses personagens. O espetáculo é uma aventura onde oito bichos se deparam com um desejo em comum, e assim recebem um desafio de Elisa, uma jabuti que completa cem anos e quer fazer dessa data tão especial algo inusitado. Catorze personagens desenham essa jornada cheia de mensagens e pensamentos que serão absorvidas tanto por crianças quanto por adultos.

A criação de um espetáculo direcionado ao público infantil é desejo antigo de Alex Neoral, diretor artístico e coreógrafo da Focus Cia de Dança. “Bichos Dançantes é mais um desafio cumprido com excelência pela Cia, que nasceu com o intuito de reforçar o comprometimento com a comunicação e a um maior acesso de todos à arte”, comenta o diretor. “Este trabalho é um convite ao entretenimento para crianças de 0 a 100 anos, e é também uma oportunidade de compartilharem um momento lúdico e de aprendizado através da arte e da dança”, completa Neoral.

O texto é de autoria do próprio coreógrafo que além de estrear o espetáculo infantil, também estreia como autor e lança o livro com a história e diálogos da peça. As músicas são compostas pela dupla TUIM, Felipe Habib e Paula Raia, com letras e arranjos todos originais e criados especialmente para esse espetáculo. As canções e a trilha incidental complementam a narrativa que mistura humor, alegria, questionamentos e muita diversão. “Esta é uma oportunidade para avivar nossas crianças interiores e constatar que o desafio de Elisa (que na verdade, todos nós procuramos) está mais perto do que imaginamos”, comenta o diretor.

Foto: Fernanda Vallois

Still Reich

Still Reich reúne, em um programa único, peças compostas a partir de músicas do compositor contemporâneo americano, Steve Reich. Inspirado pelo vigor e construções musicais de suas composições, Alex Neoral apresenta três de suas obras neste espetáculo: “Pathways”, “Trilhas”, “Keta”. O espetáculo foi vencedor do Prêmio Cesgranrio de Dança como melhor coreografia e ainda indicado como melhor bailarino e melhor bailarina.

Segundo Alex Neoral, Still Reich, que significa ‘ainda Reich’, é como se o compositor ainda continuasse o inspirando. Depois de quinze anos da primeira peça que criou com músicas dele, novamente o coreógrafo se inspira em suas músicas para a concepção de uma nova obra. “O espetáculo apresenta peças coreográficas que se assemelham muito com às composições de Reich, que apresentam um fascínio pela combinação, pela questão abstrata, que vira uma música, assim como as coreografias, que combinam gestos aleatórios, criando universos a partir disso, sem um assunto pré-existente”, explica Neoral.   

“Pathways”, com a música  Music for Pieces of Wood, traz em sua construção uma síntese da linguagem da Focus e o desafio de criar uma nova obra a partir de trechos pré-existentes. Apresentado inicialmente em Stuttgart, na Alemanha, foi um trabalho elogiado pelo público e pela crítica, tendo sido remontado para o ‘CityDance Ensemble’ – hoje ‘Company E’ –, de Washington DC. Já “Trilhas” é um extrato do espetáculo ‘Ímpar’, que aborda o instante e a partícula do momento que pode e muda o seguinte. Na fisicalidade, Neoral construiu a coreografia inspirado em fugas, escapadas e corridas; assim, como na música Different Trains – After the War, há traços de tensão. Ambos trabalhos já foram apresentados na Alemanha, França, Itália, Panamá, além de inúmeras cidades brasileiras.

Em “Wood Steps”, a inspiração vem da vida nômade: pessoas que moram no “mundo” e fazem de seus pés as suas casas. O trabalho utiliza a percussão de pés para criar ritmos e marcações para a obra Proverb de Reich, onde a escrita coreográfica ganha o solo, explorando uma movimentação pesada e inusitada, fortificando a relação com o chão que se pisa. A metáfora do sapato,  que  possibilita  ir  mais  longe  e  nele guarda muitas histórias de quem o usa.

 “Keta”, significa terceiro em Iorubá. Reich compôs Drumming, música da peça, em uma viagem que fez à Gana na África. Esse universo tribal e ritualístico, de alguma forma, é levado para a cena através de uma construção coreográfica veloz, viva e orgânica, mostrando corpos em sua máxima potência em um trabalho vigoroso e ao mesmo tempo humano.

Ingressos para Bichos Dançantes aqui.
Ingressos para Still Reich aqui.

Imagem em destaque: Manu Tasca